sexta-feira, 8 de junho de 2012

OS TIPOS DE BULLDOG


INGLÊS

 Se em sua origem o Bulldog era considerado "um cão feroz" e usado em combates, hoje isso não passa de lenda. Mesmo com sua expressão bravia, o Buldogue é um excelente cão de companhia, muito dócil e afetuoso.
Apesar do porte físico sólido e pesado, o Bulldog pode ser um companheiro brincalhão e cheio de energia. É um cão "de boa paz", que se relaciona muito bem com crianças desde que estas respeitem seus limites para a brincadeira e até mesmo com outros cães desde que não haja "brutalidade" na convivência. É um cão muito silencioso, que late pouco e demanda poucos cuidados com seu pelo curto.
Por essas características, é um dos cães mais populares nos EUA e na Inglaterra, onde é a raça mais numerosa entre as registradas nos clubes cinófilos.

AMERICANO
 É fiel e amigo do dono e da família, sendo amigável com os conhecidos mas reservado com os estranhos. Quando adulto não tolera pacificamente outros cães do mesmo sexo. Tem temperamento estável e equilibrado, com forte instinto territorial, o que predispõe o cão como um guardião quase natural. Alie-se ao temperamento a sua aparência robusta e "malvada", e podemos afirmar que provável que não exista outra raça capaz de colocar mais medo a um estranho que o Bulldog Americano. Isso por si só já se encarrega de manter afastados potenciais mal-feitores. As aparências, porém, enganam. Para surpresa de muitos, trata-se de uma raça de excelente índole! Apesar de estar pronto a defender os membros da sua família, e o seu terreno, o cão raramente irá atacar estranhos, especialmente na presença do dono. Deve obrigatoriamente receber treinamento de obediência básica. Adoram as crianças. Apesar disso, e por serem grandes (pesados) e desajeitados, eles podem facilmente machucar uma criança pequena com um pulo ou alguma brincadeira mais bruta. É assim fortemente recomendável que um adulto esteja sempre por perto quando houver crianças perto do seu bulldog americano, especialmente no caso de crianças estranhas e ansiosas.

FRANCÊS

Além de seu aspecto exótico, devido às suas orelhas de morcego eretas, o Bulldog Francês ganhou grande espaço e popularidade por seu temperamento amistoso e companheiro.
O Bulldog Francês é um cão de companhia por excelência. Além de o seu tamanho facilitar sua adaptação a pequenos espaços, podendo viver tranquilamente em apartamentos pequenos ou casas sem quintais, são cães que desenvolvem uma profunda devoção aos donos, a quem não perdem seu de vista.
De maneira geral são muito alegres e brincalhões, gostam de passeios, mas não precisam de uma grande maratona de exercícios para se manterem em forma. Costumam adaptar-se bem a casas com crianças, desde que essas não sejam demasiadamente brutas em suas brincadeiras, mas não são cães que se adaptam à solidão.
Apesar da seleção dos exemplares da raça ter privilegiado esses aspectos de companhia, e a despeito de seu tamanho, o Bulldog Francês é um cão muito destemido e por isso a relação com outros animais deve ser cuidada desde cedo para que ocorra sem problemas. Segundo o ranking de inteligência do pesquisador Stanley Coren publicado no livro "A Inteligência dos Cães", o Bulldog Francês está na 58a posição entre 79 possíveis.

CAMPEIRO
 O Bulldog Campeiro foi reconhecido oficialmente como uma raça canina nacional em 2001, pela Confederação de Cinofilia do Brasil e a partir daí vêm se popularizando no país.É um cão extremamente devotado à família, aprecia estar com seus donos e fazer parte da rotina deles. Convive bem com todos, mas deixa claro quem é seu dono preferido. Caso viva isolado, tende a ficar ansioso e carente.
Essa raça é tida pelos criadores como boa opção para a criançada. Forte e resistente, não se sente intimidado com o agito infantil. Pelo contrário: adora ser convocado para a farra. Porém se trata de um cão pesado e recomenda-se sempre ficar de olho na relação. Hoje, o Bulldog Campeiro também é usado como cão de guarda, mas é daqueles que podem ficar solto quando os donos recebem visitas. Depois de ambientado com os convidados, até aceitam afago. Só agem de forma hostil em casos de invasão territorial, ameaça aos membros da família e demais situações suspeitas. Se acostumado desde pequeno com outros animais, como gatos, aves e outros, costumam aceitá-los pacificamente. Já com outros cães machos, para evitar acidentes é melhor não mantê-los juntos. As fêmeas têm mais possibilidade de se entender, mas ainda assim pode haver conflito.
É um cachorro silencioso, só costuma latir para acontecimentos que fujam da rotina ou apresentem ameaça em potencial.



Um comentário: